quinta-feira, 8 de julho de 2010

Igreja de S. Paulo, um triste fim...



A igreja de S. Paulo em Elvas, edifícada no sec. XVIII, localizada em frente à Escola Superior Agrária, propriedade do Ministério da Defesa, dentro de poucos dias será demolida.

Esta é a maior igreja da Congregação dos Monges de Jesus da Pobre Vida, também conhecidos como Paulistas da Serra de Ossa, única ordem masculina com origem e casa mãe em Portugal.

Não faz sentido a zona alta da cidade ter sido recuperada e reabilitada nestes últimos anos; castelo, antigos quartéis (oficinas de artesanato), Casa das Barcas (mercado municipal), Quartel do Trem (Escola Superior Agrária), e Nossa Senhora da Conceição; e agora poder ocorrer um acto de inqualificável desprezo pelo património edificado.

De acordo com o Plano Director Municipal a Igreja de S. Paulo é um imóvel em vias de classificação.

Se nada for feito para sensibilizar os organismos competentes, Ministério da Defesa, dono da obra e do edifício, Ministério da Cultura e Câmara Municipal de Elvas, a imagem que vemos será o ultimo registo desta imponente igreja, de valor incontestavel numa cidade monumental candidata a Património Mundial.

Vamos salvar a Igreja de S. Paulo

ASSINA A PETIÇÃO ONLINE: AntesQueTeDeitemAbaixo

17 comentários:

  1. O velho Chorão junto às escadas do Quiosque do Viaduto foi arrancado. Podia durar mais 100 anos com uma imensa copa verde que observei quando o velho banco circiular de pedra foi destruído pela Câmara.

    Nunca imaginei que o pudessem fazer. Quando voltei com a máquina fotográfica no sábado da Feira Medieval o velho Chorão já não existia e o banco circular jazia a alguns metros destruído!

    Sempre a falarem de UNESCO e sempre a destruirem o Património!

    - Ma-Fé?
    - Ignorância?
    - Hipocrisia!
    - Quem manda e mandou destruir?

    ResponderEliminar
  2. No meu blog está fotografia do cartaz que claramente menciona demolição e não remoção de entulhos!

    ResponderEliminar
  3. Este atentado ao NOSSO património e à NOSSA cidade é mais uma prova do autismo, falta de discernimento e de inteligência manifestados pelos nossos decisores locais (que desde o início deviam ter equacionado outras soluções, mas também ministeriais (para estes somos só paisagem, deserto).

    Espero que o Aqueduto da Amoreira não comece a evidenciar degradação muito visível ...

    Estamos entregues aos lobos!

    ResponderEliminar
  4. Intelectuais de pacotilha, assassinos de património; este desgraçado país está entregue a gente do que há de menos competente na nossa sociedade...

    ResponderEliminar
  5. Copiei algumas coisa deste vosso site para o meu blog; difundi via facebook

    ResponderEliminar
  6. Amigo, faça um favor, coloque um no seu blogue link directo para assinar a petição. Sem estar direccionada, é complicada a subscrição. Abraço.

    ResponderEliminar
  7. realmente uma atitude destas nos dias de hoje que temos a noção da importãncia do património histórico é um ABSURDO total!!!!

    ResponderEliminar
  8. Nestas coisas de Património a Câmara de Elvas não é propriamente virgem!

    Durante um mandato de Rondão houve uma grave alteração(eufemismo) das paredes da simbólica Câmara Municipal.

    Veja no meu blog como eram as paredes antes e depoi de Rondão Almeida!

    ResponderEliminar
  9. Assinei e publiquei em

    http://oeiraslocal.blogspot.com

    ResponderEliminar
  10. Resido na bela cidade do Mondego, há mais de trinta anos, mas as minhas raízes estão no meu amado Alentejo. E esta triste notícia doeu-me muito, porque se trata de uma decisão completamente contrária à ética, uma decisão que revela uma aflitiva e total ausência de sensibilidade. E esta ausência MATA. Mata o nosso património histórico e mata andorinhas no seu berço de barro estofado de penas que os pais apanham no ar, antes de tocarem o chão. Um berço que os ceramistas da Grécia invejaram e a muito custo imitaram. Como disse alguém, o trabalho da andorinha "é uma festa" e "ninguém arma um laço a esta ave" que, discretamente, limpa os charcos de melgas e mosquitos e voa nos versos dos Poetas, com os seus gorjeios inconfundíveis que nos anunciam a Primavera e com o seu casaquinho de cambraia preto e branco...
    Por favor, não ponham em prática tal decisão!
    Na esperança de que não se tenha soltado um grito no deserto, mas sim um apelo bem ouvido e compreendido, deixo aqui o meu abraço a todos os que não cruzam os braços, perante tal situação.

    Maria João Oliveira

    ResponderEliminar
  11. Fizemos difusão via www.democraciaportuguesa.org
    e difundimos petição. Ninguém desiste!"

    ResponderEliminar
  12. Deixem deitar abaixo à vontade. Somos portugueses, e burros, portanto desleixamos tudo. Como podem observar desleixamos tudo, até os castelos já não têm telhados, ou quem lá viveu dormia ao relento? Nós somos assim, deixa partir. Nunca tivemos governantes à altura, o que eles querem é governar-se e não vale a pena dizer mais nada. A culpa é nossa que os pomos lá.
    César Leal

    ResponderEliminar
  13. Blogosfera Elvense salvou a Igreja de São Paulo!!!
    Leia aqui ---> http://zedemelro.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  14. "tudo abaixo" - Vamos criar um Portugal mais rentável, mais político,mais hipócrita, que interessa um mamarracho, o que é preciso é civilização, mais superfícies comerciais, em que os autarcas tirem também os seus proventos mais parques de estacionamento pagáveis. Que interesse terá uma igreja dos nossos antepassados, com obras de arte, com história?
    A autarquia vai ficar a ganhar,a população ficará feliz vendo tantos carrinhos alinhados, tantos saquinhos cheios de compras do novo super!
    Estraguem,destruam o pouco património que temos
    e durmam descansados como bons autarcas, que o vosso partido agradece!

    ResponderEliminar
  15. http://aguasdosul.blogspot.com/2010/08/ss-e-igreja-de-s-paulo-de-elvas-ordem.html

    ResponderEliminar
  16. ISSO SO PODE SER IDEIA DE IDIOTAS,
    GENTE SEM A MENOR CULTURA!
    ONde ESTAO AS NOSSAS AUTORIDADES?
    CARLOS SOUZA,
    HANNOVER-ALEMANHA

    ResponderEliminar